Articulista
Will Valente

É jurista e podcaster. Escreve às quartas.

Basta um pequeno gesto
Compartilhar

André Moura: convite, em tom de "brincadeira", para que Emília se filie ao União Brasil

O assunto mais abordado na última semana foi a visita do ex-deputado André Moura, União Brasil, à Câmara Municipal de Aracaju. O “curioso” é que nem André ou Emília Corrêa, outra protagonista desta história, entenderam tamanho alarde.

As controvérsias se iniciam quando cada um dos protagonistas contou uma versão do ocorrido. Enquanto André Moura cita que fez um convite, em tom de brincadeira, para que Emília se filiasse ao União Brasil, Emília diz que foi convidada formalmente para ser candidata a prefeita pelo partido.

Mesmo com as controvérsias acerca do que realmente ocorreu, para ambos foi apenas uma conversa, nada muito relevante.

No entanto, se nos ativermos a minúcias do ocorrido, iremos perceber que as rachaduras no grupo governista vem se alargando. Mas, para não incorrer em erros e previsões frustradas, vamos apenas levantar alguns questionamentos.

Por que os vereadores fizeram questão que Emília estivesse nesta conversa? Por que André, através de seu partido, insiste em ter um candidato próprio à Prefeitura de Aracaju?

Por que mesmo a opositora mais “isolada”, como alguns dizem, serve para ser apoiada e o candidato do atual prefeito não serve? Onde estará Fábio Mitidieri, atual governador de Sergipe, nessa história?

Tudo isso me faz lembrar a poetisa Cecília Meireles, quando, no seu poema Timidez, escreveu “Basta-me um pequeno gesto, feito de longe e de leve, para que venhas comigo e eu para sempre te leve…”.

 

Ω Quer receber gratuitamente as principais notícias do JLPolítica no seu WhatsApp? Clique aqui.

Deixe seu Comentário

*Campos obrigatórios.