Articulista
Christina Ramalho

É escritora e professora da Universidade Federal de Sergipe. Escreve às segundas.

Arquitetura com traço de mim mesma
Compartilhar

Gosto é de casa em que se sente vida humana

O que eu mais amo numa mudança, ainda mais quando feita devagarinho, é ir cuidando de cada detalhe, preparando rotinas futuras em que eu me veja realmente renovada, mas imediatamente aninhada.

Não tenho nada contra os belos móveis planejados e a decoração chique das revistas e eventos de decoração. Mas minha casa sou eu. Nada de arquiteto ou decorador criando meu ninho!

Gosto é de casa em que se sente vida humana, corriqueira, em que uma ou outra “peça de bom gosto” - o que é isso? - se mistura com as doces e afetivas cafonices - o que é isso?- de que a vida vivida é feita.

Por isso, pinto, furo paredes, limpo, organizo, mexo e remexo nos detalhes. Já são 34 casas diferentes, mas em todas eu estava lá, viva e feliz!

(Minhas desculpas a arquitetos/as e decoradores/as, mas minha casa quem a faz mais bonita sou eu, porque minha estética é subjetivamente a do amor!).

 

Ω Quer receber gratuitamente as principais notícias do JLPolítica no seu WhatsApp? Clique aqui.

Deixe seu Comentário

*Campos obrigatórios.