Aparte
Opinião - Luciano Bispo e o suposto ato falho com forte conteúdo revelador

[*] Anderson Christian

Não se trata de lançar dúvidas sobre a autoria do texto, de maneira alguma. Mas é de se imaginar que, de reunião em reunião, de sessão em sessão, o presidente da Alese, Luciano Bispo, MDB, não deve ter lá tanto tempo assim para escrever artigos e/ou memórias.

Assim, para não culpar apenas Luciano, pode-se dizer, se é que houve esse tipo de intersecção, que o ghostwriter é que cometeu a gafe.

Mas o fato é que, em texto publicado na sua própria página na Internet, intitulado “Gratidão é uma virtude para poucos. Aprendi isso cedo, é uma obrigação do homem de bem”, Luciano Bispo alimenta fortemente, de propósito ou não, a boataria em curso de que teria gente grande da política sergipana trabalhando para ver a queda do governador Belivaldo Chagas, PSD, a partir da cassação da sua chapa completa, que inclui a vice-governadora, Eliane Aquino, PT.

Dúvida, leitor e leitora? Então confira trecho justamente desse texto citado, escrito em primeira pessoa, e perceba aonde está o suposto ato falho. “Minha história política é feita de experiências e de sonhos também! Tenho muitos, em especial. Tornar-me o governador desse Estado…”.

Bem, claro que o desejo é legítimo, sem problema. Mas se não está pleiteando a vaga de pré-candidato a governador na chapa governista, no máximo fala em ser vice, então estaria Luciano prevendo alguma coisa?

Como presidente do Poder Legislativo, cabe a ele assumir o governo no caso da vacância de comando, o que, fatalmente, ocorrerá se o julgamento da chapa de Belivaldo no TSE confirmar a cassação proposta pelo TRE/SE.

AndersosnBlog não é de agourar nada e nem ninguém. Deus me livre. Mas é bom Belivaldo colocar as barbas de molho. Porque, de certas coincidências, bom mesmo é a gente nunca duvidar, né não?

[*] É jornalista profissional e mantenedor do AndersosnBlog.

 

Ω Quer receber gratuitamente as principais notícias do JLPolítica no seu WhatsApp? Clique aqui.

Deixe seu Comentário

*Campos obrigatórios.