Aparte
Opinião - O que 18 de outubro simboliza para Neópolis?

[*] Gabriel Alves de Queiroz 

Para início de conversa, precisamos entender que o 18 de outubro é uma data histórica do ponto de vista religioso católico e assim também é um marco político para o município do leste sergipano, tanto que está cravada no brasão de armas e na bandeira de Neópolis.

Sim, marco político, porque no Brasil colonial em pleno século XVII o que definia um território oficialmente - Freguesia, Vila, Cidade ou Província - eram os regimentos da Coroa Portuguesa ligada diretamente à Igreja Católica. 

Nesta mesma data no ano de 1679 era fundada a Paróquia de Santo Antônio, dando ao povoamento do Aracaré na margem direita do Rio São Francisco a notoriedade suficiente perante a coroa portuguesa para que recebesse o título de freguesia, que inclusive era tanto divisão territorial paroquiana quanto a menor divisão administrativa territorial do reino português à época. 

A data é um marco histórico e merece ser celebrado por todos nós, porque o 18 de outubro de 1679 foi um ponto inicial para a evolução política e administrativa do território que resultou no município de Neópolis.

Posteriormente veio no ano de 1733 a elevação à categoria de Vila, recebendo o nome de Vila-Nova D’el Rey, e somente em 23 de novembro de 1910 foi reconhecida por definitivo como cidade, mudando o nome para Vila Nova. 

O nome Neópolis que conhecemos hoje batizou nossa cidade a partir de 30 de abril de 1940. Quantas datas e nomes, não é? 

Ao longo de décadas o povo ribeirinho de Neópolis se acostumou a festejar o aniversário da cidade no 18 de outubro com danças folclóricas, quermesses, desfiles cívicos, shows musicais e programações religiosas, fazendo também dessa data, historicamente, um marco da identidade cultural neopolitana. 

Entretanto, segundo documentos oficiais, somente a partir de 18 de outubro de 1979, quando foi comemorado o tricentenário da Paróquia de Santo Antônio e do reconhecimento oficial como freguesia, foi sancionado o feriado de aniversário da cidade, que aproveitamos e reconhecemos hoje. Vamos celebrar essa data por muitos anos. Neópolis merece nosso amor.

[*] É historiador, gestor cultural e poeta.
Ω Quer receber gratuitamente as principais notícias do JLPolítica no seu WhatsApp? Clique aqui.

Deixe seu Comentário

*Campos obrigatórios.