Aparte
Juliano Cesar não se vê impondo candidatura alguma à Presidência da Fecomércio

Juliano Cesar: “Como está no Eclesiastes, “há tempo para todo o propósito debaixo do céu””

O empresário Juliano Cesar, sócio mantenedor da Fasouto e vice-presidente da Associação Brasileira de Atacadistas e Distribuidores - Abad -, não esconde de ninguém que tem simpatia por uma eventual candidatura do empresário e sindicalista Breno França à Presidência do Sistema Fecomércio, Sesc e Senac de Sergipe na hora em que for a hora de suceder Laércio Oliveira.

Em 2018, Breno França sucedeu ao próprio Juliano Cesar na Presidência do Sindicato do Comércio Atacadista e Distribuidor de Sergipe - Sincadise -, cujo mandato se encerra em março do ano que vem. Juliano o tem como uma liderança classista de boa estatura - e também não faz disso um segredo.

Mas Juliano Cesar identicamente não guarda reservas para ninguém de que acha que este não é o momento apropriado para se dar largada em campanha visando essa sucessão.

“O trabalho de Breno França à frente do Sincadise o credencia a almejar novos e maiores desafios. Porém, como está no Eclesiastes, “tudo tem o seu tempo determinado, e há tempo para todo o propósito debaixo do céu””, diz Juliano.  

“Porque agora temos que focar na reta final e nas realizações da gestão de Laércio Oliveira, que é nossa liderança e que, com harmonia e consenso, construirá mais essa realização: uma sucessão exitosa em prol de nossa causa de fortalecimento e de união do comércio e dos serviços”, reforça ele.

Juliano Cesar não aceita para si a tese esboçada na matéria “Breno França, do Sincadise, é tratado como projeto de suceder Laércio Oliveira na Fecomércio”, que colocava a pré-candidatura de Breno como um projeto pessoal seu - “Por isso há quem veja Breno França como um projeto pessoal de Juliano, como fora no momento em que fizera dele o seu sucessor do Sincadise há mais de três anos”,  como pondera o último parágrafo do texto. “Aí complica”, estranha Juliano.

O próprio Breno França admite que sua eventual pré-candidatura não é e nem será uma imposição dele e nem de qualquer outra pessoa que eventualmente lhe apoie.

Breno a coloca como uma a ideia em construção, diz que já dialoga com os 12 sindicatos classistas que compõem a base da Fecomércio e que na hora certa tentará fechar o entendimento. Isso é, também e sem dúvida, o mesmo princípio do Eclesiastes evocado por Juliano Cesar.

 

Ω Quer receber gratuitamente as principais notícias do JLPolítica no seu WhatsApp? Clique aqui.

Deixe seu Comentário

*Campos obrigatórios.