Aparte
Ricardo Vasconcelos, vereador: “Não podemos nos limitar a ficar sentados na Câmara ou no mundo virtual”

Ricardo Vasconcelos: “Se você não se sente representando pelos políticos, tem que se organizar politicamente”

“Militante do campo progressista. Defensor do meio ambiente, dos direitos sociais e da luta contra a corrupção”. É assim que o advogado e vereador de Aracaju em primeiro mandato Ricardo Vasconcelos Silva, eleito pelo partido Rede, se define.

Ricardo Vasconcelos - este é o nome parlamentar dele - integra a Comissão de Justiça e Redação da Câmara de Aracaju, que é a que analisa a constitucionalidade das propostas de todos os vereadores antes que essas sejam apresentadas para votação na casa. 

“Essa Comissão é muito importante porque ajuda a melhorar os projetos de todas e todos nós. Mas, da porta pra fora da Câmara, estou voltando a todos os bairros da cidade, um por um, independentemente da votação que obtive e estou dialogando com a população”, revela Ricardo. 

Ricardo Vasconcelos diz que, a partir dessas visitas, apresentou algumas indicações de obras e de outras melhorias para as comunidades. “Um mandato tem que ser uma via de mão dupla para conversar com a sociedade”, diz ele.

“Nós não podemos nos limitar a ficar sentados em uma cadeira na Câmara ou no mundo virtual, como tem sido no caso das sessões remotas”, pondera ele.

Isso porque, para Ricardo, quem sabe onde estão os problemas imediatos é a população dos bairros. “Inclusive esta entrevista que eu estou dando, e desde já agradeço o espaço, é parte do trabalho parlamentar”, diz ele.

“Precisamos divulgar nossas ações e os canais de diálogo para que as pessoas saibam que elas devem falar das suas aflições, para que busquemos resolver tudo juntos”, reforça. 

Ricardo tem defendido pautas alinhadas com as propostas de mandato, divulgadas durante a campanha, como temas ligados ao meio-ambiente, sustentabilidade e a melhoria de vida das pessoas.

“O primeiro tema, por exemplo, contempla a arborização da nossa cidade, que já foi melhor. Dos anos 2000 para cá, veio também uma grande malha de asfalto e cimento. Precisamos pensar em uma cidade mais verde e ecologicamente sustentável”, defende Vasconcelos. 

Ele diz que foi por isso que escolheu a Rede Sustentabilidade. “É um partido que dialoga com as minhas ideias de promoção e de preservação de um meio-ambiente sustentável”, garante.

Ricardo Vasconcelos também tem falado sobre Regulamentação Fundiária, ou Regulação Fundiária, que trata de regulamentar as habitações e ocupações irregulares que existem na cidade hoje. 

“Habitação é um direito. Tenho certeza de que contarei com a ajuda dos colegas e do nosso prefeito Edvaldo Nogueira para aprovar o projeto que irá melhorar a vida das pessoas da nossa cidade”, afirma.

“Imaginem as pessoas que já moram há anos em suas casas e não possuem uma escritura. É um absurdo. Por mais que essa pessoa não corra o risco de perder a sua casa, a regulamentação desse imóvel irá trazer mais segurança e liberdade para essas famílias”, avalia.

Antes de ser vereador, Ricardo advogava e, na condição de servidor da Deso, foi requisitado para exercer a função de assessor Jurídico da antiga Semarh/SE, além do Ipesaude. 

“Sempre desenvolvi meus trabalhos com afinco e dedicação, pois acredito no poder transformador do serviço público, com trabalho sério, do qual sou radical defensor. Meu partido é, antes de tudo, um partido em defesa da classe trabalhadora e do serviço público probo e eficiente”, assegura. 

Mas ele admite que nunca esteve em seus planos se candidatar para um cargo eletivo. “Todavia, depois de um pedido intransigente de um grande amigo - Thiago Reis - que já não está mais entre nós, decidi aceitar esse desafio. A decepção com a classe política era enorme e exige da minha geração muita coragem e força de vontade para construirmos um futuro muito melhor”, admite.

Diante desse cenário, Ricardo diz ter compreendido que estava na hora de sair da zona de conforto e ir para o frente de batalha. “Graças a Deus, deu e está dando tudo certo. Eu acredito que se você não se sente representado pelos políticos, você tem que se organizar politicamente e jogar por dentro do sistema democrático”, opina. 

Outro amigo que também o incentivou foi o ex-presidente da OAB/SE, Henri Clay Andrade. “Ele tem grande importância no meu caminho ter cruzado com o da Rede Sustentabilidade. Henri Clay não ajudou a um candidato específico, na verdade, na condição de porta-voz do partido, naquele momento, ele ajudou a todos, sem nenhum tipo de discriminação”, ressalta. 

Ricardo afirma sempre ter pautado as relações pessoais e profissionais pelo respeito mútuo, e que não tem sido diferente na Câmara de Vereadores de Aracaju.

“A atual legislatura tem se dedicado a somar esforços para prestarmos um excelente trabalho para todos os aracajuanos. A nossa relação tem sido a melhor possível, tanto com os vereadores da situação quanto com os vereadores da oposição”, garante. 

 

Ω Quer receber gratuitamente as principais notícias do JLPolítica no seu WhatsApp? Clique aqui.

Deixe seu Comentário

*Campos obrigatórios.