Aparte
OAB/SE presta homenagens ao ex-presidente Manuel Cruz

Manuel Cruz ao lado do colega de profissão e ex-sócio Luiz Eduardo Oliva

Neste domingo, 20, a Ordem dos Advogados do Brasil, em Sergipe - OAB/SE - prestou as últimas homenagens ao ex-presidente da instituição, Manuel Meneses Cruz, que além de presidir a entidade (no triênio 2001/2003), ocupou outros diversos cargos na OAB/SE. O presidente da OAB/SE, Inácio Krauss, lamentou o falecimento do ex-presidente e decretou luto oficial de três dias na instituição. 

Manuel Cruz vinha lutando há três anos e meio contra um câncer e faleceu na noite desse sábado, 19. Ele deixou quatro filhos, a atual vice-presidente da Caixa de Assistência dos Advogados de Sergipe, Susan Manuela Meneses Cruz; a advogada Bruna Meneses Cruz; o advogado Igor Emanuel Silva Meneses Cruz; e Luan José Cruz .

Durante o velório, realizado na sede da OAB/SE, foi realizada uma missa de corpo presente, presidida pelo padre Marcelo Conceição. Na oportunidade, familiares, amigos e advogados rezaram, homenagearam e se despediram do ex-presidente da Ordem.

Na celebração, o padre Marcelo Conceição disse que “Deus nos deu o irmão Manuel ao longo da sua vida aqui na terra, com sua presença plantou mais amor, mais integração, respeito, não somente enquanto advogado como também como pai, companheiro, amigo, e vocês são a resposta de tudo aquilo que continuará sendo o irmão Manuel para nós. Hoje nós reunimos aqui a gratidão a Deus por tudo aquilo que continuará sendo dr. Manuel Cruz para nós OAB, para nós família, para nós amigos seus”, ressaltou.

LEGADO 

O filho de Manuel Cruz, o advogado Igor Emanuel Meneses Cruz, ressaltou que o maior legado que o seu pai deixou aos filhos foi a resignação. “Passou por toda essa fase, mas nunca ouvi meu pai dizer que estava doente. Ele sempre estava bem. Acho que tinha mais mobilismo do que todos nós aqui porque fazia planos, pensava em viajar. Acho que deixará saudades pela presença física, mas ele estará sempre em nossos corações, pelo exemplo que foi e por tudo quanto nos ensinou. Como ele sempre dizia aqui é uma passagem e ele agora parte para a principal viagem da vida dele. Ele se nominava um viajante de bem com a vida e agora eu digo que é de bem com a vida e de bem com a morte. Meu pai a saudade será grande, mas o amor será infinito”, declarou.

O presidente da OAB/SE, Inácio Krauss, disse que tem um enorme carinho por Manuel Cruz. “Conheci Manuel Cruz antes mesmo de ser advogado e tive a satisfação e alegria de receber a minha carteira da OAB das mãos do colega e do grande presidente que ele foi. Quero neste dia de tristeza e despedida externar os meus sentimentos institucionais aos familiares e amigos, sintam-se abraçados. Manuel fez história aqui na OAB e os seus exemplos serão sempre referência para os atuais dirigentes e para os que virão”, enfatizou.

O ex-presidente da OAB/SE, Henri Clay Andrade, disse que conheceu Manuel Cruz na militância da advocacia e a aproximação entre eles se deu na militância da OAB. Henri Clay o sucedeu na Presidência da Seccional Sergipe e contou com o apoio integral dele a sua candidatura.

“Ele foi vice-presidente na gestão de Cezar Britto e em seguida o sucedeu na Presidência da OAB. Tive a honra de iniciar oficialmente na sua gestão a minha trajetória na OAB como conselheiro seccional e presidente da Escola Superior de Advocacia - ESA -, além de ter a felicidade de receber de suas mãos a faixa de presidente. Fui o seu sucessor. Pude conhecer profundamente a alma do ser humano Manuel Cruz, e ele ao chegar ao poder máximo da instituição demonstrou ser uma pessoa íntegra, leal, compromissada, generosa e alegre. De lá para cá estabelecemos uma relação de respeito, admiração, afeto e carinho e se consolidou com isso uma fraterna amizade. Manuel Cruz pela sua importância, pela sua virtude escreve em letras grandes na história da OAB e da advocacia sergipana e estará sempre presente no meu coração e na minha memória. Meu presidente Manuel Cruz siga em paz, no caminho da luz e da vida eterna”, afirmou.

CARINHO E AMIZADE

Henri Clay Andrade transmitiu ainda as condolências em nome do ex-presidente da OAB/SE e do CFOAB, Cezar Britto. “Cezar Britto está em Brasília e pede para transmitir para a família e a advocacia sergipana a sua profunda consternação, ele que tem muito afeto, carinho e sentimento de amizade por Manuel Cruz. Toda a nossa família transmite os sentimentos, nossa profunda tristeza”, disse.

A conselheira federal Glícia Salmeron destacou o carinho que Manuel Cruz tinha com a família, amigos e com a instituição. “Manuel era sempre aquele amigo que dava força, que tinha uma palavra de luz. Ele era uma pessoa alegre e sabia como fazer para ninguém ficar com raiva dele. Ele vai deixar uma saudade grande. Foi o pai que adorava os filhos, o amigo, uma pessoa generosa e grande incentivador das mulheres para que continuassem na OAB”, revelou.

A vice-presidente da OAB/SE, Ana Lúcia Aguiar, disse que os seus 20 anos de OAB se iniciou como estagiária e foi na gestão de Manuel Cruz que houve esse acolhimento. “Na sua gestão o estagiário não era somente o acadêmico de Direito, como ele mesmo dizia éramos quase advogados”, ressaltou.

GRANDE PERDA

Ela revelou ainda que o espírito de Manuel Cruz era acolhedor, coletivo, irmanado, desprovido de vaidade, de ambição. “Além disso, todas as vezes que precisávamos de um ombro amigo a gente contava. Manuel nos deixa o legado de se doar e de aceitar com resiliência todas as provações da vida. Estamos nos despedindo fisicamente de um grande legado da nossa instituição, espiritualmente ele continuará presente”, frisou.

A presidente da Caixa de Assistência dos Advogados de Sergipe - CAASE -, Hermosa França, disse que a partida de Manuel Cruz deixou a todos muito triste. “Advogado, colega nosso, um homem que contribuiu muito para a OAB/SE. Foi presidente, vice-presidente, conselheiro federal, conselheiro seccional, tesoureiro, passou por vários cargos e funções dentro da Seccional devido a sua competência. Também foi professor universitário e vai deixar muita saudade. A advocacia teve uma perda grande com esse advogado que se vai”, pontuou.

O diretor-tesoureiro da OAB/SE, David Garcez enalteceu a trajetória profissional e pessoal do ex-presidente Manuel Cruz. “Ele sempre foi um grande exemplo porque teve um legado na OAB, passando por diversos cargos, tendo feito história enquanto presidente da Ordem, ocupou também funções em outras entidades como a Associação Atlética de Sergipe e no Tribunal de Desporto. Foi uma pessoa que veio mais para servir, para ensinar e nós estamos muito sentidos, é uma perda muito grande para a advocacia, mas com certeza vamos aproveitar esse momento de consternação para elevar as grandes proezas que ele fez em vida”, disse.

RECONHECIMENTO 

O presidente do Tribunal de Justiça do Estado de Sergipe - TJSE -, desembargador Edson Ulisses de Melo, também se solidarizou com a OAB/SE, a família e amigos do ex-presidente Manuel Cruz. “Caro presidente Dr .Inácio Krauss, apresento meus sentimentos à laboriosa e combatente classe dos advogados pelo falecimento do ex-presidente Dr. Manuel Menezes Cruz. Fomos companheiros de gestão, durante a qual foi Tesoureiro, cuja honestidade e honorabilidade garantiu o sucesso da nossa gestão à frente dessa Seccional. Rogo ao nosso pai todo poderoso que o receba em sua eterna glória e cá na terra conforte com seu amor seus familiares”, salientou.

O ex-tesoureiro e ex-presidente do Tribunal de Ética e Disciplina - TED - da OAB/SE, Valmir Macedo de Araújo, destacou a amizade com Manuel Cruz. “Como já disse: ser humano espetacular. Sem dúvida, antes de qualquer adjetivação ou referência em vida, lembro-me que estivemos juntos na Diretoria do Conselho Seccional para o período 2001/2003. Foram três anos de puro aprendizado, de amor à causa da advocacia: independência, honradez, respeito e valorização profissional, com firmeza e fineza também no trato e relacionamento institucional, principalmente em defesa da ordem jurídica e da democracia. Mas tudo isso previsto e honrado como promessa de campanha que ajudei construir, como seu diretor financeiro. O Melhor: ganhei um grande amigo e conheci um ser humano sem igual: otimista incorrigível, conciliador, solidário e, sempre, fraterno. Meu eterno abraço, querido e saudoso amigo”, disse. 

O jornalista, advogado e membro da Comissão de Direito Desportivo da OAB/SE, Guilherme Fraga, lamentou muito o falecimento do ex-presidente Manuel Cruz e disse que foi uma perda irreparável. “Sou muito grato a Manuel porque foi ele quem me deu a primeira oportunidade para trabalhar no Jornalismo. Isso aconteceu em 2005, quando ele assumiu a Federação Sergipana de Futsal. Na época era um jovem recém-formado e Manuel Cruz me ensinou muito. A nossa relação na Federação de Futsal durou de 2005 a 2014. Esse foi um período em que o futebol de salão cresceu e graças a Deus eu na minha profissão cresci também. Eu devo isso a oportunidade e aos conselhos que Manuel Cruz me deu. Inclusive no ano passado ele também me aconselhou no âmbito jurídico porque também sou formado em Direito. É uma perda irreparável, mas ele deixou o legado dele tanto para o meio jurídico quanto para o desporto sergipano”, assegurou.

O ex-presidente Clovis Barbosa e o advogado Luiz Eduardo Oliva também falaram sobre o legado de Manuel Cruz e de sua qualidade prioritária de fazer e manter amizades.

 

Ω Quer receber gratuitamente as principais notícias do JLPolítica no seu WhatsApp? Clique aqui.

Deixe seu Comentário

*Campos obrigatórios.