Aparte
Jozailto Lima

É jornalista há 39 anos, poeta e fundador do Portal JLPolítica. Colaboração / Tanuza Oliveira.

Se negarem a Rogério candidatura ao Senado com JB, ele disputa Governo
Compartilhar

Rogério Carvalho: demarcando terreno

Mas só assim. O ex-deputado federal Rogério Carvalho, PT, admitiu a esta coluna nesta segunda-feira que só há uma chance de ele disputar o Governo de Sergipe ano que vêm: se seus colegas governistas, simbolizados na figura do governador Jackson Barreto, PMDB, não acolhê-lo na chapa majoritária do bloco como candidato ao Senado.

Desde 2014, Rogério Carvalho tem um itinerário político-eleitoral pré-pronto e bem desenhado para 2018. Ele não nega a ninguém que o espaço que quer na chapa majoritária governista é somente para disputar o Senado, e pronto.

“Eu estou focado na disputa pelo mandato de senador. Uma candidatura minha ao Executivo, ou outro mandato, só se dará se tiver algum acidente de percurso”, diz.

Acidente de percurso? Mas afora esse acidente, qual é o risco de o senhor empunhar uma candidatura ao Governo de Sergipe?

“Eu não tenho, neste momento, esse planejamento de disputar o Governo do Estado. Não há isso. Só se houver um desentendimento na base que nos obrigue a nos reposicionar. Aí a gente tem que discutir no partido”, diz.

“Mas nesse caso, a princípio disputaremos o Governo do Estado. Numa situação dessa, não tem jeito de não ser assim. O partido admite essa candidatura ao Governo. O PT já tem discussão nesse sentido”, diz Rogério.

E a “discussão nesse sentido”, certamente, não seria boa para nenhuma das partes. Aliás, se uma ruptura nesse nível se desse, só quem sairia ganhando seria a oposição.

Com uma candidatura de Governo ligada a JB e outra ao PT, poder-se-ia se considerar eleito com facilidade quem a oposição lançasse candidato - Eduardo Amorim, Antônio Carlos Valadares ou André Moura. Eleito, como diz no jargão político, em campanha barata.

 

Deixe seu Comentário

*Campos obrigatórios.