Aparte
Pai e filha disputam vaga de vereadores na Câmara de Aracaju

Marcio Macêdo separa Emmanuel Nascimento de Manu Nascimento em ato de campanha

Soa estranho e politicamente incomum que um pai e uma filha registrem candidaturas com intenção de disputar uma vaga de vereador e de vereadora por um mesmo partido, numa mesma eleição e numa mesma cidade.

Mas é exatamente isso o que acontece com Emmanuel Nascimento - Emmanuel da Silva Nascimento – e Manu Nascimento - Emmanuela Correa Nascimento Pereira.

Ele está com uma candidatura registrada pelo PT com o número 13.001 e ela, pela mesma sigla, com a de número 13.192, aspirando ambos - pelo menos na esfera da burocracia do Tribunal Regional Eleitoral de Sergipe - uma vaga na Câmara Municipal de Aracaju.

Emmanuel Nascimento, um sujeito erado de 65 anos, é cobra velha. Já teve sete mandatos de vereador pela capital sergipana. Mas Manu Nascimento, de apenas 24 anos, é tábula rasa. Uma folha em branco.

Na pré-campanha, Emmanuel Nascimento andou farofando muito em nome de um suposto projeto político-eleitoral, sinalizando saudades de uma volta. Mas será que registrou a candidatura apenas protocolarmente, para fazer cama para a filha?

Nesta sexta-feira, a Coluna Aparte o procurou bastante via celular para apurar melhor esta duplicidade de registros, mas Emmanuel Nascimento não atendeu às chamadas.

Em off, a Coluna soube de uma fonte que Emmanuel declinara do projeto em nome de Manu, por achar que seu tempo já era passado e que agora seria a vez e a hora da filha que leva o nome e sobrenome dele.

Mas que a mocinha quer romper horizontes políticos sem dizer nada sobre a cepa da qual deriva. Que assim seja.

 

 

Ω Quer receber gratuitamente as principais notícias do JLPolítica no seu WhatsApp? Clique aqui.