Aparte
Câmara Brasileira do Livro confirma para dia 25 de novembro a cerimônia do 63º Prêmio Jabuti

Maria Lúcia Dal Farra, autora de uma poesia fina e detentora do Jabuti de 2012

O número de obras inscritas na maior premiação do livro brasileiro cresceu 31% em 2021. As datas de divulgação das listas de finalistas estão definidas.

A cerimônia da grande referência entre as premiações do mercado editorial do Brasil está confirmada para 2021: o 63º Prêmio Jabuti acontece no dia 25 de novembro e, pelo segundo ano consecutivo, será totalmente online.

Nesta edição, a premiação - realizada pela Câmara Brasileira do Livro - CBL - desde 1958 - recebeu 3.422 inscrições. O total é 31% maior do que o número de obras inscritas em 2020.

“Ficamos muito contentes em notar que o Prêmio Jabuti, mesmo acontecendo de maneira virtual, só cresce em relevância. É o resultado de um trabalho que reconhece a potência da produção nacional, valoriza todos os elos da cadeia do livro e dá espaço para as vozes plurais que pensam o Brasil”, comenta Vitor Tavares, presidente da CBL.

De acordo com Vitor, o novo formato da cerimônia de premiação trouxe ao Jabuti mais público, agilidade e um diálogo, a cada edição, mais amplo.

Além de ter definido a data da cerimônia de entrega das estatuetas, a CBL também destaca outros momentos determinantes: a divulgação dos dez finalistas de cada categoria acontece no dia 9 de novembro, a partir das 12h, no site https://www.premiojabuti.com.br/.

Já a lista dos cinco finalistas de suas respectivas categorias será revelada no dia 16 do mesmo mês.

MAIS SOBRE O 63º PRÊMIO JABUTI - Nesta edição, o editor e tradutor Marcos Marcionilo assume a Curadoria da Premiação. No Conselho Curador, juntam-se a ele especialistas e profissionais de múltiplas áreas do conhecimento: Ana Elisa Ribeiro, Bel Santos Mayer, Camile Mendrot e Luiz Gonzaga Godoi Trigo. Clique aqui para conhecer o perfil de cada um deles.

Em sua 63ª edição, o Prêmio Jabuti homenageia um dos mais célebres autores brasileiros: Ignacio de Loyola Brandão. Autor de 47 livros, além de inúmeras reportagens escritas no Brasil e em países como Itália e Alemanha, ele também coleciona prêmios, entre eles, cinco estatuetas do Jabuti.

“Termos eleito Ignacio de Loyola Brandão como Personalidade Literária lança luz sobre uma forma de criação muito própria, que não perde de vista o cotidiano em todos os seus impasses e marca a literatura ao se deixar atravessar pela história brasileira em seu anseio de se cumprir como destino, jamais como simulacro”, afirma Marcos Marcionilo.

NOVOS EIXOS - Em 2021, o Prêmio reordenou o modo de organização de suas categorias. O Eixo Ensaios passa a se chamar Não Ficção. Já o Eixo Livro torna-se Produção Editorial. As categorias seguem organizadas em quatro eixos: Literatura, Não Ficção, Produção Editorial e Inovação.

Os autores vencedores em cada uma das 2- categorias recebem a estatueta e o prêmio de R$ 5 mil. O vencedor da categoria Livro do Ano será premiado ainda com a estatueta e o valor de R$ 100 mil. Caso a obra premiada seja uma coautoria, o prêmio em dinheiro é dividido, após a dedução dos impostos legais. Os editores das publicações premiadas são contemplados com a estatueta do Prêmio Jabuti.

Na categoria Livro Brasileiro Publicado no Exterior - uma parceria da CBL com a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos - Apex-Brasil -, há novidades da premiação para a editora nacional da obra vencedora.

Além da estatueta, caso já seja filiada ao Projeto Brazilian Publishers, a editora será contemplada com uma Bolsa de Apoio à Tradução, no valor de R$ 5 mil. Este montante poderá ser utilizado para traduzir uma nova obra de seu catálogo do português para qualquer outro idioma. Porém, se a editora brasileira vencedora não for associada ao projeto Brazilian Publishers, receberá a filiação completa por 12 meses.

O resultado do Prêmio Jabuti já contemplou Sergipe e a literatura brasileira feita a partir deste Estado. Em 2012, a então professora do Departamento de Letras da Universidade Federal de Sergipe e poeta Maria Lúcia Dal Farra foi a vencedora da 54ª edição do Prêmio Jabuti de Literatura na categoria “melhor livro de poesia”.

Ali, Dal Farra concorrera com “Alumbramentos”, de 144 páginas, publicado pela Editora Iluminuras, a mesma que publicara seus outros dois livros de poesia, “Livro de possuídos” e “Livro de Auras”, e os contos de “Inquilina do Intervalo”.

Maria Lúcia Dal Farra é esposa do sergipano Francisco J C  Dantas, romancista autor de, entre outros, “Os Desvalidos”,  “Coivara da Memória” e “Uma jornada como tantas”, publicado agora em 2019. Ambos estão hoje aposentados da UFS, mas bastante ativos e produtivos no campo literário.

Acesse o site https://www.premiojabuti.com.br/ e confira todos os detalhes da 63ª edição.

 

Ω Quer receber gratuitamente as principais notícias do JLPolítica no seu WhatsApp? Clique aqui.