Aparte
FHC e Lula se encontram; reunião entre os dois é a primeira em 4 anos

Na pauta do encontro de FHC e Lula, democracia e a atuação do governo Bolsonaro na pandemia

[*] G1

Os ex-presidentes Fernando Henrique Cardoso, PSDB, e Lula, PT, se encontraram em 12 de maio em São Paulo, durante um almoço da casa do ex-ministro do Supremo Tribunal Federal - STF - Nelson Jobim.

Os dois ex-presidentes não se encontravam pessoalmente desde 2017, quando FHC visitou Lula no hospital, na ocasião em que o petista tinha acabado de perder a esposa, dona Marisa Letícia. Ela morreu após sofrer um acidente vascular cerebral hemorrágico, provocado pelo rompimento de um aneurisma.

A foto do novo encontro foi postada nesta sexta-feira (21) nas redes sociais de Lula, que disse ter tido “uma longa conversa sobre o Brasil, sobre nossa democracia, e o descaso do governo Bolsonaro no enfrentamento da pandemia” com o tucano.

“A convite do ex-ministro Nelson Jobim, o ex-presidente Lula e o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso se reuniram para um almoço com muita democracia no cardápio. Os ex-presidentes tiveram uma longa conversa sobre o Brasil, sobre nossa democracia, e o descaso do governo Bolsonaro no enfrentamento da pandemia”, afirmou o petista nas redes sociais.

Na tarde desta sexta, pelo Twitter, Fernando Henrique afirmou, "para evitar más interpretações" sobre o encontro, que apoiará um eventual candidato tucano à Presidência em 2022.

"Reafirmo, para evitar más interpretações: PSDB deve lançar candidato e o apoiarei; se não o levarmos ao segundo turno, neste caso não apoiarei o atual mandante, mas quem a ele se oponha, mesmo o Lula."

Os dois ex-presidentes foram adversários políticos em duas eleições presidenciais, 1994 e 1998, vencidas por FHC. Nas disputas seguintes, Lula derrotou os dois candidatos do PSDB, José Serra (2002) e Geraldo Alckmin (2006), tendo sido igualmente reeleito presidente da República.

[*] Matéria veiculada originalmente no G1.

Foto: Ricardo Stuckert/Instituto Lula

 

Ω Quer receber gratuitamente as principais notícias do JLPolítica no seu WhatsApp? Clique aqui.