Aparte
Cristiano Viana, prefeito de Simão Dias, aposta num 2022 melhor do que foi 2021

Cristiano Viana: deixando temas pesados de 2021 no passado

O prefeito do município de Simão Dias, Cristiano Viana, PSB, disse nesta sexta-feira, 7, que terminou o ano de 2021 com algumas demandas pacificadas e bem resolvidas. E que espera um 2022 bem melhor.

Uma dessas demandas foi o estancamento da sangria de reações negativas ao seu Governo por parte do amigo e correligionário José Valadares, que a partir do meio do ano passado adotou posturas muito duras em relação à sua pessoa política e à do gestor municipal.

Zé Valadares fez contundentes discursos desaprovando atos e ações do prefeito Cristiano Viana. “Conversamos e, graças a Deus, está tudo numa boa. Tudo tranquilo. Nos entendemos”, diz Cristiano.

Um dos lamentos de Zé Valadares era o de que Cristiano Viana não estava dando os devidos espaços para o seu grupo na gestão municipal de Simão Dias.

Cristiano sempre entendeu que não era bem assim. Ou melhor, que era bem diferente. “A maioria do nosso secretariado foi indicada por Zé Valadares. De oito que o município tem, somente dois são novos. Os demais, todos ligados a ele ou às suas antigas gestões”, diz o prefeito.

Outra demanda de 2021 que Cristiano Viana resolveu antes de mudar de ano foi a de uma audiência com o governador Belivaldo Chagas, que ele tentou por muitas vezes e que se deu no finalzinho de novembro, com a mediação do deputado estadual Luciano Pimentel, sem partido. Os dois - prefeito e governador - são politicamente adversários na cidade.

“Eu considero que a audiência com o governador foi muito boa. Não tem imagem de registro do encontro porque eu estava no espaço dele e não caberia mim pautar fotos. Mas depois disso já tive outro encontro com o governador em Simão Dias”, avisa o prefeito. Foram feitos pleitos administrativos do gestor municipal para o estadual.

Cristiano Viana afirma que não tem motivos nenhum para não permanecer no PSB, partido pelo qual disputou as duas eleições vitoriosas de vereador - 2008 e 2012 -, uma de prefeito sem sucesso em 2016, uma de deputado federal com quase 10 mil votos em 2018 e a de prefeito de 2020, quando acessou, finalmente, o Executivo da cidade.

“Eu fico no PSB porque é o meu partido e onde mais disputei eleições. Não tenho motivos para deixá-lo”, diz. Cristiano sustenta que tem dois compromissos eleitorais prévios diante das eleições de 2022.

Um é com o voto pessoal e comprometido em Valadares Filho para deputado federal. O outro é com a mesma postura em relação à candidatura do deputado estadual Luciano Pimentel à reeleição, mesmo que este tenha deixado o PSB.

Valadares Filho tentará retomar a vida parlamentar e Luciano, um terceiro mandato. “Eu voto em Luciano Pimentel desde 2014 e entendo que homem tem que ser homem e honrar com a palavra dada”, afirma Cristiano Viana.

“De modo que, diante de tudo isso ocorrido em 2021, nós esperamos fazer um ano de 2022 bem melhor do ponto de vista de gestão e de relacionamentos políticos”, diz o prefeito de Simão Dias.

 

Ω Quer receber gratuitamente as principais notícias do JLPolítica no seu WhatsApp? Clique aqui.