Aparte
Edna de Toinho de Dorinha perdeu em Poço Verde, mas não se sente derrotada

Edna de Toinho de Dorinha: “Vamos continuar ao lado do nosso povo, ajudando no que for possível”

Bem ao contrário de sentir-se uma derrotada, Edna Maria Silva Freitas Dória, a Edna de Toinho de Dorinha, PSB, 55 anos, que perdeu a eleição de Poço Verde por 271 votos para o prefeito Iggor Oliveira, PSD, tem a cabeça erguida, acha que fez bem a parte dela nesta eleição de 2020 e está disposta a manter-se ativa e vigilante nos próximos quatro anos.

“Mantenho a fé em Deus de que dias melhores chegarão para o nosso povo. Vamos continuar ao lado do nosso povo, ajudando no que for possível e acenando que num futuro próximo poderemos viver em uma cidade mais humana e mais feliz”, diz Edna à Coluna Aparte.

Lutando contra a Prefeitura da cidade e o Governo do Estado de Sergipe, Edna obteve 6.127 votos - ou 42,14% dos válidos - e prefeito reeleito Iggor Oliveira, 6.398 -ou 44%. Daí vem aquela diferença de 271 votos.

Correndo por fora como uma terceira força, o candidato Roberto Barracão, que é o atual vice-prefeito de Poço Verde, PSC, obteve 2.015 votos - ou 13,86% dos votos válidos. A soma dos votos de Edna com os dele dá 8.142. Isso corresponde a 1.744 votos a mais do que toda a votação do prefeito reeleito.

Edna de Toinho de Dorinha vê chances de esses dois grupos se alinharem no futuro. Até lá, o prefeito Iggor Oliveira terá quatro anos de pastos bons.

Poço Verde é um colégio eleitoral considerado entre os médios de Sergipe, com 18.674 eleitores. Edna é esposa do ex-prefeito de dois mandatos Antônio da Fonseca Dórea - o Toinho de Dorinha, de quem herda o nome e o cabedal político. Veja a breve entrevista com ela para a Coluna Aparte.

Aparte - A senhora perdeu as eleições. Mas até onde vai o seu sentimento de derrota?
Edna de Toinho de Dorinha -
Não tenho este sentimento. Fizemos uma pré-campanha e uma campanha baseadas na vontade popular, nos trabalhos prestados por nós aos poçoverdenses há mais de 20 anos com ética e com responsabilidade.

Aparte - Deu para estabelecer uma boa comunicação com todos?
Edna de Toinho de Dorinha -
Sim. Conversamos com as populações da zona rural e urbana e apresentamos nossas propostas de melhorias para Poço Verde tanto nas áreas sociais quanto também no desenvolvimento do emprego e da renda. O resultado da eleição não nos transmitiu, em momento, alguma sensação de derrota. Fizemos tudo que estava ao nosso alcance. Enfrentamos os poderes municipal, estadual e empresarial, e mantenho a fé em Deus de que dias melhores chegarão para o nosso povo.

Aparte - Como a senhora analisa a diferença tão pequena de 271 votos em relação a Iggor Oliveira?
Edna de Toinho de Dorinha -
Realmente foi muito pequena, principalmente se compararmos com os mais de dois mil votos com os quais ele venceu em 2016. Levando em conta a soma dos nossos votos e do outro candidato, o Roberto Barracão, mais de 8.100 pessoas não queriam a reeleição do prefeito Iggor. Com todo o aparato administrativo e governamental a favor dele, a diferença de votos foi muito pequena realmente.

Aparte - A campanha contra um prefeito e um governador nos mandatos lhe foi muito desigual?
Edna de Toinho de Dorinha -
Todas as campanhas de oposições aos aparatos governamentais, sejam eles nas esferas do município ou do Estado, são desiguais. A nossa foi. Além de ter de enfrentar uma iniciativa que infelizmente está sendo propagada em nosso país, e Poço Verde não foi diferente, que foram as divulgações de fake news.

Aparte - É impossível uma junção do grupo da sua família com o grupo de Roberto Barracão no futuro?
Edna de Toinho de Dorinha -
Não é. Lutamos, nós e eles, por um mesmo objetivo, que é o de fazer Poço Verde voltar a ser feliz. Esse ano estivemos em lados opostos, mas o futuro nas mãos de Deus está.

Aparte - Além de ter faltado votos, por que a senhora não ganhou a eleição?
Edna de Toinho de Dorinha -
Não ganhamos porque não é apenas a vontade do povo que conta, mas também outros fatores, como os poderios político, econômico e opressivo.

Aparte - Qual o papel da senhora e de Toinho de Dorinha nesses futuros quatro anos de governo?
Edna de Toinho de Dorinha
- Vamos continuar ao lado do nosso povo, ajudando no que for possível e acenando que num futuro próximo poderemos viver em uma cidade mais humana e mais feliz. 

Aparte - A senhora projeta alguma disputa para 2022?
Edna de Toinho de Dorinha -
O futuro a Deus pertence, e a vontade do povo é o que me guia.

Aparte - A senhora fica ou sai do PSB?
Edna de Toinho de Dorinha -
No momento não tenho decisão sobre isso. Estou esperando a conjuntura nacional e estadual das próximas eleições para definir a qual projeto seguir.

 

Ω Quer receber gratuitamente as principais notícias do JLPolítica no seu WhatsApp? Clique aqui.