Aparte
Opinião - A postura na política faz toda a diferença 

[*] Vitor Deda

Estamos em 2021, uma nova era. O cidadão se comunica e lê notícias de forma instantânea através das redes sociais, bem como as pessoas consomem todo tipo de informação, sempre de forma excessiva e sem moderação. Esse é o novo tempo. 

No contexto desse novo tempo, o eleitor também mudou, e muito. Por exemplo, a mudança é tão rápida que podemos considerar o eleitor de 2020 totalmente diferente do que será em 2022.

As cobranças em cima da postura do Executivo e do Legislativo serão cada vez mais diárias. A famosa expressão tão utilizada nas últimas eleições - “A nova política” -, já perdeu seu encanto.

O eleitor quer um político que mostre sua cartada sem o silêncio dos bastidores. Ele quer ser cúmplice ao vivo de todas suas investidas, pois isso torna-os mais próximos. 

O novo tempo da política não permite que o político fique calado diante dos grandes acontecimentos regionais ou nacionais. Ele exige efetividade, posição, mesmo que seja uma posição neutra, mas que seja devidamente compartilhada e não sem ato.

Muitos políticos ainda não ligam para os pontos citados nesse texto. Muitos só se dão por si após a dolorosa derrota nas urnas, o que mostra que seus faros políticos estavam encobertos pela maresia de uma assessoria que os cegam da realidade.

O futuro será cada vez mais ao vivo, exigindo uma postura sem hipocrisia, autêntica e sem muita solenidade. Isso fará a diferença. Na política não é possível viver sem ambição. O povo exige sempre mais de quem pode mais.

[*] É bacharel em Direito, estudante de Jornalismo e educador político.

 

Ω Quer receber gratuitamente as principais notícias do JLPolítica no seu WhatsApp? Clique aqui.