Aparte
Julho Verde: Janier Mota reforça a importância do combate ao câncer de cabeça e pescoço

Janier Mota: medidas em benefício da população

Ciente de que o diagnóstico precoce é um dos principais aliados para aumentar as chances de cura, neste Julho Verde a deputada estadual Janier Mota, PL, reforça a necessidade de promover o amplo acesso à prevenção e ao combate do câncer de cabeça e de pescoço entre os sergipanos. Ela preside a Comissão de Saúde da Assembleia Legislativa de Sergipe.

Em 2020, essa parlamentar foi autora do Projeto de Lei que instituiu o Julho Verde, mês dedicado ao combate ao câncer de cabeça e pescoço, com o objetivo de integrar o calendário oficial das datas e eventos em Sergipe.

O projeto se transformou em lei no dia 9 de outubro do ano passado, quando foi sancionado pelo governador do Estado, Belivaldo Chagas, PSD.

Segundo a Sociedade Brasileira de Cirurgia de Cabeça e Pescoço – SBCCP -, o surgimento de câncer na região da cabeça e pescoço - como boca, lábios, cavidade oral, laringe, faringe, garganta, tireoide - é responsável pela morte de cerca de 10 mil pessoas por ano no Brasil.

Ainda de acordo com a entidade, trata-se do segundo maior tipo de câncer em frequência no país, ficando atrás apenas do câncer de próstata para o homem e do câncer de mama para a mulher, e se igualando ao câncer de cólon e reto. 

“O Julho Verde é uma campanha que já existia em âmbito internacional e nacional. Além do mais, 27 de julho é marcado pelo Dia Mundial de Combate ao Câncer de Cabeça e Pescoço. Por isso, vi a necessidade de Sergipe adotar, mais ainda neste mês de julho, medidas em benefício da população, como forma de precaução contra o alastramento dos diversos tipos de câncer que afetam a região da cabeça e pescoço. Sabemos bem que o câncer quando descoberto no início aumenta e muito as chances de cura”, afirma Janier Mota.

A deputada reforça ainda que, em meio a pandemia da Covid-19, onde o medo do contágio do vírus levou muitas pessoas a pararem de ir ao médico, mais do que nunca os órgãos públicos devem elaborar campanhas que visem à disseminação de informações sobre os riscos, danos, formas de prevenção, fatores de risco relacionadas ao câncer que afetam a cabeça e o pescoço.

 

Ω Quer receber gratuitamente as principais notícias do JLPolítica no seu WhatsApp? Clique aqui.