Aparte
Elinos Sabino é o pré-candidato do PSTU na disputa pelo Governo de Sergipe

Elinos Sabino: de trabalhador rural a servidor público federal e visão dura contra os Governos

O Partido Socialista dos Trabalhadores Unificado – PSTU - e o Polo Socialista Revolucionário de Sergipe apresentam o servidor público federal Elinos Sabino como pré-candidato ao Governo de Sergipe.

Segundo ele, essa pré-candidatura representa um projeto alternativo e independente da classe trabalhadora, “que vem sofrendo com as mazelas das crises, das políticas governamentais e do capitalismo”.

“As necessidades da população sergipana, agravadas pelas crises econômica, sanitária e ambiental, exigem medidas que nem o governo atual nem o petismo e seu velho projeto de conciliação de classes, e muito menos o bolsonarismo, são capazes de atender”, diz Elinos Sabino.

“Estamos vendo a maior parte da população sergipana e do Brasil com fome, desempregada, precarizada e com baixos salários. Além disso, temos visto a saída da Petrobras de Sergipe, a destruição do meio ambiente, o aumento das opressões e a falta de apoio aos pequenos negócios”, reforça o pré-candidato.

“Paralelamente, vimos o desmantelamento e a entrega do país aos oligopólios, aos super-ricos internacionais e aos seus sócios nacionais - o que tem ampliado o número de milionários e bilionários no país. Considero inaceitável esta situação e minha pré-candidatura, portanto, expressa um projeto alternativo, independente e socialista, ancorado no atendimento das necessidades dos trabalhadores e dos mais pobres de Sergipe”, destaca Elinos.

Elinos e o Polo Socialista Revolucionário estarão juntos com Vera, pré-candidata do PSTU à Presidência da República, construindo esta alternativa socialista que inicia na luta pelo Fora Bolsonaro e Mourão - principais responsáveis por boa parte das mortes na pandemia e pelo aprofundamento da crise econômica existente no país.

Para Elinos, os capitalistas e seus defensores não abrirão mão de “seguir rapinando o Estado”. “Para mudar a vida do povo sergipano de verdade, é necessário implementar um programa com medidas profundas e se apoiar em uma ampla mobilização social”, defende ele.

“Por isso, vamos construir e apresentar, combinado com o nosso programa, uma nova forma de governar através de conselhos populares, espaços democráticos em que a população poderá deliberar e controlar diretamente suas demandas e representantes”, explica.
Elinos, o PSTU, e o Polo Socialista Revolucionário visitarão diversas cidades sergipanas durante os meses de maio, junho e julho, realizando seminários e atividades para construir um programa socialista para Sergipe.

Segundo ele, será uma construção aberta, coletiva e contará com trabalhadores, movimentos populares, mulheres, juventude, quilombolas, comunidade LGBTQIA+ e todos aqueles que queiram construir uma alternativa independente para Sergipe. Na elaboração dos seminários, somaremos as contribuições, acúmulos e experienciais estaduais com a Contribuição do PSTU ao Polo.

As candidaturas de senador, vice e as demais proporcionais seguem em discussão interna e serão apresentadas nos próximos dias.

Elinos Sabino dos Santos tem 58 anos, é casado e é pai. Nasceu em São Carlos, São Paulo, e aos 6 anos veio para o município de Lagarto, interior de Sergipe.

Para contribuir com o sustento da família, Elinos trabalhou desde criança como vendedor, depois atuou como trabalhador rural, professor e, atualmente, é servidor público federal.

Desde cedo, Elinos entendeu o que era a injustiça social, mas foi na idade adulta que compreendeu a necessidade de se organizar para a construção de uma sociedade igualitária e socialista.

Com mais de 40 anos de militância social, já foi parte da luta dos trabalhadores rurais e da reforma agrária, ajudou a construir e organizar a luta de professores e é parte da luta pelos direitos dos servidores públicos federais e dos trabalhadores de Sergipe e do Brasil.

Ele esteve presente, ao lado dos trabalhadores, nos principais movimentos políticos no estado e no país, nas últimas décadas. Desde a luta pelas Diretas Já, Fora Collor, Jornadas de Junho 2013 e as greves gerais.

Com o início da pandemia, lutou também pela vacinação e pelo auxílio para a população, somando forças ao movimento “Fora Bolsonaro”. Ele é fundador do PSTU Sergipe, já tendo participado de outras eleições. A última foi como candidato a vice-prefeito de Aracaju, quando compôs chapa ao lado de Vera, em 2016.