Aparte
Talysson de Valmir propõe lei que institui campanha de combate a golpes contra idosos

Talysson: barreira contra abuso aos idosos

Preocupado com o aumento de golpes, sobretudo contra idosos, o deputado estadual Talysson de Valmir, PL, apresentou Projeto de Lei que, se aprovado, instituirá a criação de uma campanha de combate aos golpes financeiros praticados contra idosos a ser realizada anualmente na primeira semana do mês de outubro.

“Os idosos são as maiores vítimas de estelionato, sofrendo os mais diversos golpes financeiros, como as abordagens nas proximidades de caixas eletrônicos, ou os golpes conhecidos como “bilhete premiado” e da “baluda””,, diz Talysson. 

O parlamentar destaca que o objetivo da proposta é a realização permanente de ações educativas, proteção às vítimas e o encorajamento da sociedade a participar do enfrentamento, auxílio e atenção às movimentações financeiras praticadas por idosos.

A ideia é criar uma “Campanha de Combate aos Golpes Financeiros praticados contra os Idosos”. “O objetivo é facilitar  o cotidiano do idoso, que quer manter sua autonomia e suas atividades normalmente”, diz o jovem parlamentar. 

“O intuito dessa campanha é combater a violência financeira ou patrimonial no âmbito familiar ou comunitário, por meio da exploração ilegal de recursos dos idosos, perpetrada por familiares ou não, tais como apropriação indébita de recursos financeiros ou bens; administração fraudulenta de cartão de benefícios  previdenciários; e violência financeira institucional”, explica Talysson. 

Segundo Talysson, não raramente são noticiados pelos jornais nacionais e locais novos golpes aplicados com o intuito de obtenção de vantagem ilícita de caráter financeiro, o que caracteriza o crime de estelionato, tipificado no Código Penal Brasileiro, em seu art. 171. 

“Uma das características desse crime é a grande dificuldade para localização e punição dos seus agentes, de forma que a prevenção se mostra um meio mais eficaz para as vítimas em  potencial. Inegavelmente, os idosos são os mais comumente vitimados, visto que muitos  são inocentes e aceitam ajuda e/ou conversam com pessoas estranhas, para as quais  infelizmente repassam informações pessoais para os respectivos golpistas”

Em sua justificativa, o deputado diz que “é válido destacar que para a maioria dos idosos, a tecnologia é algo quase impossível de lidar, assim, quando precisam de auxílio aceitam de qualquer pessoa, e é nesse momento que esses indivíduos e empresas mal intencionadas agem”.

“Os golpes em banco são habituais, porém igualmente existem empresas que fornecem empréstimos consignados para aposentados e pensionistas, que utilizam da vulnerabilidade dessas pessoas para aplicarem juros muito superiores àqueles que são permitidos por lei. Sem dúvidas, algo  precisa ser feito para evitar esses constantes ataques”, diz.  

A Campanha destina-se justamente ao desenvolvimento de ações educativas, objetivando proteger as vítimas e encorajar a sociedade a participar do enfrentamento, auxílio e atenção às movimentações financeiras praticadas por idosos, priorizando a prevenção, repressão e proteção e auxílio às vítimas (idosos) de golpes financeiros. Nesse intuito,  apresento a presente proposição que objetiva, precipuamente, a prevenção e informação.  

 

 

Ω Quer receber gratuitamente as principais notícias do JLPolítica no seu WhatsApp? Clique aqui.