Aparte
Maria Mendonça pede limpeza de barragens de Itabaiana, Campo do Brito, Malhador e Ribeirópolis

Maria Mendonça: mananciais limpos, mais água

A deputada estadual Maria Mendonça, PSDB, apelou ao superintendente da Companhia de Desenvolvimento do Vale São Francisco – Codevasf -, Marcos Alves Filho para que adote as medidas necessárias visando a limpeza de barragens dos municípios de Itabaiana, Campo do Brito, Malhador e Ribeirópolis.

“As barragens são estruturas que influenciam, tanto a área onde estão construídas quanto as suas proximidades rurais e urbanas. Isso significa que elas afetam o ecossistema em que estão, bem como a bacia hidrográfica local”, disse Maria. Ela protocolou o pedido na Assembleia Legislativa.

De acordo com a parlamentar Maria Mendonça, as barragens são necessárias para que os recursos hídricos sejam disponibilizados, mesmo em períodos de longa estiagem.

Ela lembrou que o momento para a retirada de todo sedimento é no verão, porém é preciso iniciar todo o planejamento durante o inverno, para assim que ela secar a limpeza seja iniciada, o que ocorre em meados de outubro. 

“A revitalização representa garantia hídrica para a manutenção humana, animal, agrícola e o incentivo ao turismo rural, gerando renda para a população do entorno”, disse Maria Mendonça.

Ela destacou, por exemplo, que a barragem de Campo do Brito é um local atrativo para economia e para o turismo. As Jacarecica I e II contribuem com o abastecimento do município de Itabaiana, sendo que estão instaladas entre  esse município e Malhador.

“O perímetro Jacarecica II está situado às margens do Rio Jacarecica, abrangendo os municípios de Malhador, Areia Branca e Riachuelo, nos territórios Agreste Central e Grande Aracaju”, citou.

Maria Mendonça observou que a barragem do povoado João Ferreira, em Ribeirópolis, foi construída em 1989 sobre um manancial denominado Bica Santa Rita, cabeceira da bacia do Jacarecica, com o objetivo de desenvolver a produção agrícola, a criação de peixes e garantir o abastecimento humano.

“Há uma década, ela seca todos os anos por não ter capacidade de acumular água suficiente para atravessar a estiagem e devido à grande irrigação a que a represa abastece e também o assoreamento”, disse a deputada ao pedir a atenção do superintendente para o seu pleito. 

 

Ω Quer receber gratuitamente as principais notícias do JLPolítica no seu WhatsApp? Clique aqui.