Aparte
Opinião – Para que o Governo quer Catamarãs?

[*] Humberto Luiz Eng de Almeida

Com o afundamento do Catamarã Parnamirim no Rio Sergipe ocorrido na semana passada, levanta-se uma questão séria: para que o Estado de Sergipe é ainda hoje proprietário de seis catamarãs?

Eles estão espalhados pelo Estado e entregues a empresas que nunca participaram de uma licitação para administrar esse patrimônio, tendo em vista que essas elas hoje são proprietárias de escunas e catamarãs particulares.

Não se admite que o dinheiro público seja usado por empresas amigas de gestores e tenham suas benesses na corte. Essas empresas mostraram que o catamarã de propriedade do Estado não recebe a devida manutenção, visto que foi um desses que afundou.

Isso mostra a falta de capacidade de manutenção e de zelo pela coisa pública. Não devemos esquecer que tem por aí mais cinco outros catamarãs do Estado, sem contrato sem fiscalização, e que eles deveriam ser licitados há mais de 10 anos.

Aqui nesse texto eu faço uma pergunta ao Ministério Público e aos órgãos públicos do turismo: onde está a fiscalização de vocês?

Onde, e para que nos dias de hoje o Estado necessita de ser proprietário desses patrimônios?

Em uma visão geral, pode-se muito bem passar para iniciativa privada esses barcos que já mostraram que foram e ainda são úteis para o turismo náutico.

E, por fim, todo o dinheiro gasto pelo Estado pode muito bem, no pós-leilão dos barcos, ser usado para promover e divulgar o destino Sergipe.

PS - Fui o primeiro como empresário a administrar - via licitação em 1991 - o Catamarã Parnamirim.

[*] É administrador de empresas no setor turístico e gestor de pesca.

 

 

Ω Quer receber gratuitamente as principais notícias do JLPolítica no seu WhatsApp? Clique aqui.