Aparte
Deputado João Marcelo vota pela criação do Conselho de Promoção da Cidadania e dos Direitos LGBT

João Marcelo: uma visão sem preconceito sobre orientações sexuais

O deputado estadual João Marcelo votou favorável, nesta quarta-feira, 26, ao Projeto de Lei do Poder Executivo que cria o Conselho Estadual de Promoção da Cidadania e Direitos de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais - Conlgbt. 

Ao justificar o voto, o parlamentar lembrou que o Conselho foi criado em 2018 por força de um Decreto. “Agora volta à discussão via Projeto de Lei, buscando garantir uma segurança jurídica”, disse.

“Poderia citar diversos nomes nesta luta, mas eu quero citar uma pessoa que brilhantemente conduziu e que tornou-se referência técnica do Movimento LGBTQI+, a Adriana Lohanna, que faz parte desta luta, conduzindo brilhantemente, inclusive produzindo a minuta para que tivéssemos acesso às informações”, salientou o deputado.

João Marcelo manifestou satisfação ao votar favorável ao projeto. “Possivelmente, o momento de maior alegria que tive desde a minha chegada à Assembleia, quando fui incluído na Comissão de Direitos Humanos. Eu venho de uma família que me dá bons exemplos e o principal deles é o de buscar a igualdade entre todas as pessoas da sociedade”, afirmou o deputado.

Segundo João Marcelo, este exemplo familiar ficou ainda mais explícito numa pequena luta do seu pai quando atuava como juiz na cidade de Itabaiana. “Que foi a luta para fazer com que fosse permitida a união de pessoas do mesmo sexo. E meu pai foi vitorioso, quando teve a oportunidade de ser o primeiro juiz do Estado de Sergipe a celebrar um casamento de pessoas do mesmo sexo. Carrego comigo esses exemplos que tenho em casa, de buscar ser justo, de buscar essa igualdade”, ressaltou.

“Não sou religiosamente praticante, mas acredito em Deus e Ele nos ensina que precisamos ser justos e buscar a igualdade. Alguns políticos a nível nacional falam que não adianta discutir igualdade neste momento, mas é necessário sempre promover a discussão para que a gente chegue cada vez mais à igualdade e que tenhamos esse sentimento em relação a cada um”, disse.

A criação do Conlgbt tem o objetivo de implementar politicas públicas destinadas à promoção da cidadania da população de lésbicas, gays, bissexuais, travestis e transexuais, bem como ao enfrentamento das homofobias e demais formas de discriminação.

 

Ω Quer receber gratuitamente as principais notícias do JLPolítica no seu WhatsApp? Clique aqui.