Aparte
Gedalva Umbaubá perde eleição em São Cristóvão, mas é a maior líder da oposição na cidade

Gedalva Umbaubá: mirando a gestão de Marcos Santana e o futuro

A ex-vereadora Gedalva Umbaubá, PSC, perdeu a eleição para prefeita de São Cristóvão no domingo, 15, mas tornou-se, com o resultado, a maior líder da oposição no município, uma vez que obteve exatos 12.319 votos e ficou em segundo lugar, atrás do prefeito Marcos Santana que se reelegeu para mais um mandato. “Esse resultado aumentou ainda mais minha responsabilidade para com o município e o povo”, disse Gedalva.

A constatação de liderar a oposição fica por conta fato de ela ter disputado as eleições de 2016 e obtido, naquela oportunidade, pouco mais de 5 mil votos, enquanto que agora quase triplicou esse número. Além disso, Gedalva garante que vai continuar suas ações sociais em favor dos mais carentes e fiscalizando de perto a administração municipal. 

Junte-se a isso o fato de que os outros nomes que pontuaram como opositores no município simplesmente desapareceram de cena, a exemplo do ex-prefeito Lauro Rocha, que morreu, o Betão do Povo, que se juntou a Adilson Júnior e teve uma votação inexpressiva no pleito atual, e ainda Carlos Vilão e Izaias Almeida - este último aliado de primeira hora de Gedalva Umbaubá. 

“Nos próximos quatro anos, vou exercer meu papel de cidadã e, na qualidade de ex-vereadora, vou cobrar as ações, os projetos e a melhoria da qualidade dos serviços prestados à população de São Cristóvão e que apresentei no meu plano de governo quando registrei minha candidatura para disputar as eleições”, ressaltou Gedalva Umbaubá.

Ela reconheceu, obviamente a derrota. “A vontade do povo manifestada espontaneamente nas ruas da cidade e dos povoados foi contrariada pelos números finais das eleições”, diz. Isso porque, segundo ela, teve muitas denúncias de compras de votos e uso da máquina pública em favor do candidato Marcos Santana.

“Infelizmente esses fatos aconteceram, mas, mesmo assim, respeitamos o resultado anunciado pela Justiça Eleitoral e vamos continuar trabalhando visando as eleições de 2022. Afinal, São Cristóvão há muito tempo não tem um representante nem na Assembleia Legislativa de Sergipe e nem na Câmara Federal”, ponderou. Quem sabe, disse ela, não chegou o momento de brigar por esses importantes espaços políticos.

 

Ω Quer receber gratuitamente as principais notícias do JLPolítica no seu WhatsApp? Clique aqui.