Aparte
O jornalismo online criou uma feira de produtos defeituosos e perecíveis

[*] Aparecido Santana

O jornalismo online explodiu no Estado de Sergipe com a criação de sites, blogs e canais de informação nas redes sociais, e essa crescente oferta ofuscou a qualidade, criando uma verdadeira feira de produtos defeituosos, que descentralizou da região metropolitana e invadiu o interior.

Erros, repetições e homogeneidade são características comuns nas informações amplamente divulgadas nos novos medias. É um ciclo vicioso. O leitor insaciável de notícia parece pressionar o editor a lançar logo aquela informação, que está sendo escrita ao mesmo tempo por 10 sites.

Não é preciso possuir uma redação com grandes profissionais para ser um empresário da comunicação. Aliás, nem ser jornalista mais parece ser critério para atuar nos medias. Tendo um notebook e um celular, basta. Registra-se um domínio, paga uma hospedagem, cria redes sociais e se torna empresário, com custo que não chega a R$ 100.

Na busca pela informação, o furo da reportagem provoca sequenciais barrigadas dos editores dos novos medias. Mas o leitor parece esquecer tão rápido que no dia seguinte logo cedo está lendo uma nova notícia do mesmo veículo de comunicação. Mas às vezes é preciso ler em até três sites para se ter uma visão mais ampla do fato, e em certas ocasiões eles trazem a mesma informação, com as mesmas fontes, alterando o lead e alguns verbos.

As redes sociais se tornaram a base deste novo jornalismo. Elas parecem gritar no ouvido dos jornalistas, ditando como as coisas devam funcionar. Diferentemente dos grandes veículos metropolitanos, os medias interioranos não fazem parte de um conglomerado de mídia que agem em conjunto com os meios tradicionais, então a postagem no Facebook, compartilhamento no WhatsApp é a maneira mais utilizada para se obter acessos.

A prática do jornalismo foi completamente alterada pela internet. O jornalista deixou também de ser superherói que traz a informação e o leitor consome passivamente. O leitor agora distribui o conteúdo, comenta e acaba se aproximando do profissional (quando é feito por um).

[*] Aparecido Santana é radialista, concludente do curso de Jornalismo pela Universidade Federal de Sergipe – UFS -; escritor e membro da Academia de Letras do Amplo Sertão Sergipano - Alas -, fundador do Portal Sergipenet e âncora de jornalismo na Rádio Educadora AM.

 

 

 

Vamos reorganizar a esquerda e o PSOL em 2018