Aparte
Ulices Andrade chega à Presidência do TCE tomado por fastio

Ulices Andrade: frieza para a nova função

De hoje a um mês - exatamente no dia 15 de dezembro - o conselheiro Ulices Andrade vira oficialmente presidente do Tribunal de Contas do Estado de Sergipe. Toma posse, em sucessão a Clovis Barbosa, mas só responderá efetivamente pelo TCE a partir do dia 2 de janeiro de 2018.

Apesar dessas iminências todas - ele foi oficialmente eleito para o cargo semana passada, embora lhe tivesse reservado a um século, por questões de rodízio -, Ulices parece tomado por profundo fastio para com a nova função.

Há mais de mês que esta coluna liga para ele em busca de saber qual o norte da futura gestão, mas Ulices não está nem aí. Não atende e nem dá a menor satisfação - embora não haja indisposição entre ele o responsável por este espaço.

A coluna Aparte apurou que a Assessoria de Clovis Barbosa se colocou inteiramente à disposição Ulices Andrade, mas ele nem bateu a passarinha. A constatação no entorno de Clovis é a de que “Ulices é muito fechado, não fala nada” e que dificulta os trâmites da transição. Estranho para um homem que já presidiu por duas vezes o Poder Legislativo do Estado de Sergipe aja assim. Fazer o quê?