Aparte
Danielle Garcia: “O tempo da mentira acabou, agora é a vez da coragem”

Danielle Garcia: sempre fustigando Edvaldo Nogueira com  a vara curta

O primeiro compromisso da agenda da delegada Danielle Garcia, Cidadania, candidata a prefeita de Aracaju, nesta terça, 13, foi na Rádio Jornal FM. Ela concedeu entrevista ao radialista Augusto Júnior e falou sobre seus projetos para Aracaju, apontando os caminhos que pretende seguir para resolver antigos problemas e as ações que serão implementadas nas mais diversas áreas, levando qualidade ao serviço público e desenvolvimento à capital. 

Danielle Garcia destacou o desafio ao prefeito Edvaldo Nogueira para um debate. “O objetivo é olho no olho discutir as propostas para Aracaju e mostrar a ele os piores índices que temos atualmente no município. A gente vê um prefeito escondido atrás do marketing que mostra obras em pequenas partes da cidade”, disse a candidata.

“Ele não participa dos programas, as emissoras têm encontrado problemas para ele conceder entrevistas. E se for uma entrevista em conjunto com outros candidatos, aí é que ele se nega mesmo. Parece até uma covardia. Ele está se escondendo de que?”, questionou.

Danielle destacou que nas carreatas pelos bairros tem confirmado o descaso da atual gestão municipal, especialmente nos periféricos. “Temos passado por lugares intransitáveis, chegando a atolar os veículos que nos acompanhavam nas carreatas e outros locais onde não se consegue passar. Obras intermináveis, que duram todo o mandato e as pessoas reclamando muito. Estamos vendo totalmente o contrário do que mostra a pesquisa”, salientou.

A receptividade nos bairros foi outro ponto ressaltado por Danielle. “Tudo espontâneo. Ninguém recebe para isso, nem pagamos combustível. É bonito de ver as pessoas saindo de casa para demonstrar seu apoio e carinho, tirar uma foto. Tudo isso porque acreditam em nosso projeto”, pontuou.

Três problemas foram elencados pela candidata a prefeita como prioridade para o início da gestão. “Saúde, que está na UTI. Os postos não funcionam, os exames não são realizados. Isso é o que ouvimos da população. A privatização do Nestor Piva precisa ser revista, pois segundo informações que recebemos custa caro para o Município. Vamos fazer uma reestruturação da Saúde”, detalhou.

“Em segundo lugar, a Educação, que é uma vergonha. Aracaju é a pior capital do Brasil em educação. Eles estão matando o futuro das nossas crianças. Em terceiro, o desenvolvimento econômico. Precisamos gerar emprego e renda para nossa cidade”, disse ela.

“Essa política assistencialista é necessária, mas resolve apenas por um tempo a situação. As pessoas precisam se profissionalizar e ter emprego. Vamos criar agências de fomento, fundo de aval para o microempreendedor, cursos profissionalizantes para os jovens e uma educação de qualidade para que eles possam ser o que quiserem. São os três eixos principais que termos que trabalhar duro para resolver”, complementou.

Questionada sobre a situação da Zona de Expansão, Danielle destacou seus compromissos voltados especificamente para a área. “Colocamos em nosso plano de governo a construção de uma UPA na região, que está abandonada pelo poder público. Temos ruas sem pavimentação, mas curiosamente na planta da prefeitura, constam como prontas. Isso é uma coisa séria, pois se consta que estão pavimentadas, é porque foi pago por um serviço que não foi realizado. É preciso esclarecer se isso realmente aconteceu”, disse.

Danielle Garcia classificou o Hospital de Campanha de Aracaju como uma vergonha nacional e lembrou as investigações que o cercam. “Gastaram mais de R$ 27 milhões e não disponibilizaram um leito de UTI sequer. Agora está sendo desmontado sem deixar um legado para a saúde dos aracajuanos. E está sob investigação da Polícia Federal. Ver o programa eleitoral de Edvaldo Nogueira falando sobre o Hospital de Campanha é um tapa na cara do cidadão”, enfatizou.

“Danielle é essa que vocês ouviram, que tem resposta para absolutamente tudo, porque estudamos o município, visitando as localidades conversando com as pessoas. Se eu já conhecia enquanto policial, hoje conheço como futura gestora da capital sergipana. Coragem, determinação e transparência não me faltam. E é assim que vou gerir a Prefeitura. Ganharemos essa eleição porque a população de Aracaju acredita na gente. O tempo da mentira acabou. Agora é a vez da coragem”, disse.

 

Ω Quer receber gratuitamente as principais notícias do JLPolítica no seu WhatsApp? Clique aqui.