Politica & Mulher
Katarina Feitoza vai a federal: “Quero fazer história e ser a primeira mulher eleita para a Câmara”

Katarina: “Aceitei o convite para me candidatar e ser, talvez, a primeira mulher eleita deputada federal por Sergipe”

A vice-prefeita de Aracaju, Katarina Feitoza, PSD, oficializou sua pré-candidatura à Câmara Federal. O anúncio foi feito nesta terça-feira, dia 19, pelas redes sociais. “Meu nome estava à disposição do partido e aceitei o convite para me candidatar e ser, talvez, a primeira mulher eleita deputada federal por Sergipe”, diz Katarina.

Segundo Katarina, a ideia é ampliar sua atuação política, iniciada em 2020, quando foi candidata a vice-prefeita junto a Edvaldo Nogueira, PDT, cuja chapa eleita e que tomou posse em 2021. “É através da política que é possível fazer bem mais, porque é uma área de diálogo e consenso. E eu acredito que precisamos ocupar esses espaços. Quero fazer história e mostrar o quanto podemos fazer por nossa gente”, ressalta.

A vice-prefeita deixa claro que a pré-candidatura não é para cumprir tabela. “O PSD é um partido que quer aumentar a participação feminina e eu espero que ela aconteça de fato, pois, para mim, lugar de mulher é aonde ela quiser, e principalmente na política, através da qual as mudanças podem ocorrer”, reforça.

Katarina não esconde ter tomado gosto pela política. “Isso aconteceu quando vi que a mulher pode, sim, ter voz. Estou numa gestão onde tenho participação efetiva, estou em Conselhos Municipais, sou madrinha de projetos, estou na comissão que acompanha as ações de formulação para o Plano da Primeira Infância. Tudo isso me deu “caleto” para pleitear mais”, acrescenta.

Vale lembrar que a vice-prefeita não precisa desincompatibilizar-se do cargo para ser pré-candidata. Segundo a legislação, ela permanece no cargo mesmo pleiteando outro mandato.

 

Ω Quer receber gratuitamente as principais notícias do JLPolítica no seu WhatsApp? Clique aqui.