Politica & Mulher
Casa da Mulher Brasileira será realidade em Sergipe 

Casa da Mulher Brasileira dará assistência às sergipanas

Mais de R$ 6,7 milhões serão responsáveis pela materialização da Casa da Mulher Brasileira em Sergipe. Os recursos foram alocados por emenda parlamentar da senadora Maria do Carmo, DEM, e custearão a construção do prédio, em terreno cedido pelo Governo de Sergipe, no bairro Capucho.

O governador Belivaldo Chagas assinou o contrato com a Caixa na tarde desta segunda-feira, 18, no Palácio dos Despachos, quando falou sobre a importância de o projeto estar, emfim, saindo do papel. “A gente sabe da necessidade de atender às mulheres, de dar continuidade ao que está previsto na lei Maria da Penha e a gente participa de um ato como esse de coração aberto e bastante feliz”, disse Belivaldo.

A gestão do espaço será compartilhada entre a União, Estado e o município, com apoio de instituições e referências técnicas voltados a políticas da mulher. Na Casa da Mulher Brasileira em Sergipe, conforme a vice-governadora Eliane Aquino, as mulheres serão atendidas com dignidade, por meio da intersetorialidade necessária à rede de atendimento. 

“Hoje, realmente, é um grande dia para gente fazer com que esse sonho de várias mulheres do estado de Sergipe se concretize. É uma luta de todos nós, uma luta para enfrentar a dor dessas mulheres e o machismo que ainda é tão estrutural em nosso país. E isso não é uma luta só dessas mulheres, é uma luta que precisa estar embutida em cada um de nós”, enfatizou a vice-governadora. 

Procuradora da Mulher na Assembleia Legislativa de Sergipe, a deputada estadual Goretti Reis, MDB, também participou do ato. “A gente sabe da luta de todos que fazem parte dessa rede que busca concretizar um atendimento mais digno para essas mulheres.  A gente precisa fazer com que essa rede esteja cada vez mais amparada e protegida”, ressaltou a parlamentar.

A Casa será construída próxima ao Centro Administrativo, em Aracaju, e contará com a atuação de psicólogas, assistentes sociais, defensoras públicas e diversos tipos de profissionais, que integrarão, no mesmo espaço, serviços como: Apoio Psicossocial; Delegacia; Juizado Especializado em Violência Doméstica e Familiar contra as Mulheres; Ministério Público, Defensoria Pública; Serviço de Promoção de Autonomia Econômica; Espaço de cuidado das crianças – Brinquedoteca; Alojamento de Passagem; entre outros.

 

Ω Quer receber gratuitamente as principais notícias do JLPolítica no seu WhatsApp? Clique aqui.