Politica & Mulher
Clara Mourão e os desafios de transformar um nome em uma marca

Clara Mourão: “Empreender é sinônimo de independência e estimula empatia”

Formada em Administração em Marketing, Clara Mourão, 34 anos, resolveu, em agosto de 2020, transformar seu nome em marca ao criar a Clara Mourão Acessórios. Pouco mais de um ano depois, a meta já se consolidou: atualmente, a loja não ultrapassou apenas os limites do município de Itaporanga, onde está a sede, mas também os do Estado. 

“Houve um crescimento rápido das vendas e do reconhecimento da marca na minha cidade e região. Hoje já tenho revendedoras em outros Estados, então a gestão de tempo segue sendo um grande desafio. Mas insisto: planejamento é o que ajuda bastante”, diz Clara. 

Tudo começou em meio à pandemia, quando ela estava desempregada, sofrendo com ansiedade e sentindo uma necessidade imensa de realizar esse sonho antigo. “Meses antes eu me casei numa cerimônia em casa e tive um insight com os elogios que recebi pelo laço que usei no cabelo. Pensei: por que não aliar essa oportunidade de vender os laços a finalmente ter meu próprio negócio on-line?”, lembra.

Daí, Clara começou a tirar o sonho do papel. Investiu em consultoria, estudou tendências, estruturou como queria personalizar tudo e investiu tempo e o dinheiro que tinha na época. “Eu sou movida pelo planejamento, então inicialmente já coloquei metas e previa ter o retorno do investimento em seis meses, mas tive em menos de um mês”, comemora a empresária

Apesar do objetivo alcançado, ela não pretende parar por aqui. “É sobre propósito também, porque graças a Deus a liberdade financeira eu conquistei e venho trabalhando arduamente para manter. Mas poucas semanas após começar eu já vi que eu tinha uma missão de crescer a minha marca fazendo da venda um ato de serviço. Incentivando e dando oportunidade a outras mulheres através da revenda e até mesmo da compra de matéria-prima, priorizando empreendedoras”, ressalta Clara.

Com isso, segundo a empresária, a marca carrega, também, uma simbologia de empoderamento feminino. “Escalar meu negócio expandindo as revendas para mulheres foi minha melhor decisão. Elas são treinadas, fazem consultoria de comunicação também, seguem a padronização da marca desde a embalagem até o posicionamento ao vender e ao divulgar os produtos nas suas redes sociais. Sempre de forma humanizada”, garante.

“Vi mulheres extremamente dependentes emocional e financeiramente conseguindo se libertar através do nosso negócio. E isso não tem preço! Eu acompanho histórias de mulheres maravilhosas em toda essa trajetória da Clara Mourão. Uma vai empoderando a outra”, completa Clara Mourão.

Ela diz que, como mulher, empreender representa um grande passo no processo de independência financeira. “Com todas as dificuldades e desafios, tem um papel social muito forte para nós, mulheres. É sinônimo de independência em todos os sentidos e estimula uma empatia também entre as envolvidas. Eu me sinto realizada e motivada. Motivada porque sei que é só o começo e não estou me referindo somente a dinheiro, porque o que me emociona mesmo é ter me encontrado enquanto uma mulher forte, independente, unida a outras mulheres nesse perfil”, afirma Clara.

 

Ω Quer receber gratuitamente as principais notícias do JLPolítica no seu WhatsApp? Clique aqui.