Politica & Mulher
Interventora do Cirurgia, Márcia Guimarães tem trabalho reconhecido pela Alese

Medalha Quintina Diniz reconhece serviços prestados por sergipanas 

À frente da gestão do Hospital de Cirurgia desde 2018, a enfermeira Márcia Guimarães foi uma das mulheres agraciadas com a medalha Quintina Diniz, pela Assembleia Legislativa de Sergipe. A honraria é ofertada àquelas que se destacam pela sua atuação familiar, profissional, política ou social. O ato de entrega ocorreu em sessão especial nesta última terça-feira, 14.

Desde quando assumiu o Hospital de Cirurgia como interventora judicial, em novembro de 2018, Márcia Guimarães – a primeira mulher a ocupar um cargo máximo no hospital em quase cem anos de história – vem fazendo uma ampla reestruturação administrativa, financeira e assistencial na unidade hospitalar, tendo seu trabalho reconhecido por várias entidades.

Em setembro deste ano, em Florianópolis/SC, Márcia também recebeu por Sergipe o Prêmio Anna Nery, que tem o objetivo de homenagear profissionais da Enfermagem que tenham se destacado pelo exercício profissional exemplar e é concedido pelo Conselho Federal de Enfermagem - Cofen. 

Em seu discurso na Assembleia, Márcia não escondeu a emoção ao receber a medalha, através de propositura da deputada estadual Janier Mota, PL, atual presidente da Comissão de Saúde da Alese. Na ocasião, a interventora fez questão de enaltecer que toda evolução do Cirurgia é fruto de um trabalho em equipe.   

“Como sempre digo, uma andorinha só não faz verão. Para alcançar o patamar de sucesso no processo de reestruturação do Hospital de Cirurgia e ser reconhecida pela liderança desse processo é preciso ressaltar que estou sempre acompanhada de pessoas que fazem a diferença naquilo a que se dedicam: cuidar uns dos outros”, afirmou a enfermeira. 

“Mas, para não acabar incorrendo em erro, deixando alguém de fora: agradeço e dedico esse prêmio em nome de Dr. Rilton Morais (diretor técnico) e Dra. Isadora Cardoso (diretora jurídica), aqui representando todos os homens e mulheres que trabalham diuturnamente no cuidado dos nossos pacientes”, disse Márcia.

Além da interventora judicial do Cirurgia, outras 19 mulheres tiveram o trabalho em prol da sociedade sergipana reconhecido com a medalha Quitina Diniz – que carrega o nome da educadora e primeira deputada estadual de Sergipe: enfermeiras, professoras, secretárias de Estado, atleta paralímpica, auxiliar administrativa, missionária, defensora dos animais, entre outras profissionais.

Os nomes das homenageadas foram indicados pelos parlamentares e a deputada Gracinha Garcez, PSD, que recentemente assumiu mandato no lugar de Diná Almeida, também foi homenageada pelo Conselho da Medalha.

De autoria de Maisa Mitidieri, receberam a homenagem as secretárias de Estado da Saúde, Mércia Feitosa e da Saúde de Aracaju, Waneska Barbosa. De autoria de Kitty Lima, Maria Antônia Oliveira Santos Teles e Josefa Soares dos Santos. De autoria de Capitão Samuel, a secretária de Estado da Inclusão, Assistência Social e do Trabalho, Lucivanda Rodrigues, e a superintendente da SES, Adriana Menezes.

De autoria de Zezinho Sobral, a enfermeira e ex-secretária de Estado da Saúde, Conceição Mendonça, e a publicitária Marcela Nabuco. De autoria de Georgeo Passos, a delegada Danielle Garcia. De autoria de Iran Barbosa, a professora Ubaldina Fonseca e a jornalista Ilma Fontes (in memoriam).

De autoria da ex-deputada Diná Almeida, Emanuely Carvalho Hora. De autoria de Goretti Reis, a vice-governadora Eliane Aquino e Terezinha Santos Lima. A deputada Maria Mendonça entregou a medalha a Maria Gilda dos Santos Domingues Antunes e Isabel Cristina de Lima Santos. Já o deputado Dr. Samuel Carvalho indicou a missionária Rosa Angélica Santos de Carvalho. E o presidente da Alese, deputado Luciano Bispo, homenageou Clein Santos de Oliveira.

 

Ω Quer receber gratuitamente as principais notícias do JLPolítica no seu WhatsApp? Clique aqui.