Politica & Negócios
Black Friday: Procon Municipal orienta consumidores aracajuanos 

Igor Lopes: "Grande demanda da Black Friday é em relação à violação ao direito à informação"

Até a próxima sexta-feira, 27, com a realização da Black Friday deste ano, os consumidores têm inúmeras ofertas e promoções à disposição. Mas, junto com elas, há uma série de pegadinhas que podem prejudicar esse momento promocional.

O coordenador do Procon Municipal de Aracaju, Igor Lopes, conhece as principais ocorrências deste período. "A grande demanda da Black Friday é em relação à violação ao direito à informação. Isso porque todas as informações, como a incidência de juros e as diferenciações de preço a partir da forma de pagamento, devem ser informadas previamente ao consumidor, que não deve ter surpresas no caixa", orienta Igor.

De acordo com ele, o órgão de proteção recebeu denúncias desse teor na edição da Black Friday do ano passado, quando estabelecimentos omitiram informações que deveriam estar à disposição dos consumidores previamente. "A gente atendeu as denúncias e promoveu a imediata adequação, então a gente já tem esse ponto de atenção para sexta-feira", ressalta Igor.

Outro ponto que merece cautela, segundo o coordenador, é em relação às compras virtuais, que, na opinião de Igor, requerem alguns cuidados. "Um deles é a verificação da segurança do site principalmente, dando preferência aos sites seguros, que são protegidos por criptografia", sugere.

Além disso, para Igor, é importante dar preferência a páginas de internet nacionais,  com prazo de entrega mais curto. A situação cadastral e o endereço também são itens a serem considerados, pois são fundamentais  para uma reclamação perante os órgãos de proteção. "Também é bom evitar pagar via boleto ou transferência para pessoa física. Pagar pelo cartão é mais fácil para ter um estorno", aconselha.

FISCALIZAÇÃO

Igor Lopes destaca que o Procon já vem realizando as fiscalizações há três semanas, a fim de verificar essa variação de preço e evitar, principalmente, a prática de aumentar muito o valor para dar um falso desconto, criando a sensação de promoção vantajosa para os clientes. "A gente monitora previamente e os dados serão utilizados pela equipe para evitar a publicidade enganosa no dia", reforça. Até porque, segundo Igor, os lojistas que forem identificados com essa prática serão responsabilizados administrativamente.

O coordenador do órgão municipal informa que, a partir desta quinta-feira, 26, a fiscalização será intensificada, já que algumas lojas sinalizaram a antecipação da Black Friday. Duas equipes, com oito equipes, estarão fiscalizando as lojas de Aracaju até a sexta.

BLACK FRIDAY

Igor afirma, ainda, que a data ganhou engajamento significativo da população nos últimos anos,  movimentando bastante o comércio. Dessa forma, o trabalho  do órgão é para garantir que o cidadão tenha seu direito resguardado e as práticas que firam esses direitos sejam repelidas.

Para acionar o Procon de Aracaju, o cidadão pode utilizar os canais oficiais do órgão, como o Serviço de Atendimento ao Consumidor, pelo 151 ou 3179-6040, e o e-mail procon@aracajua.se.gov.br. "Basta informar a ocorrência e a equipe de fiscalização vai fazer as apurações. Sendo constatada a violação, as providências serão adotadas", alerta Igor Lopes. 

Foto: Marcelle Cristinne/PMA

 

Ω Quer receber gratuitamente as principais notícias do JLPolítica no seu WhatsApp? Clique aqui.